• CMV®

Reduzindo o custo por peça

Como você pode reduzir o seu custo por peça jateada?


Alguns passos que precisamos estabelecer para saber isso são: quais são os meus custos? de onde eles veem? Ao operar uma máquina de jateamento sabemos que há gastos envolvidos nisso, por isso, é necessário elencar quais são as maiores despesas envolvidas neste processo. Para descobrir os custos com uma operação de jateamento há dois norteadores principais: mão de obra x consumíveis.


Na mão de obra temos o trabalhador - quem vai operar o equipamento e, depois disso, a manutenção. Por manutenção entende-se tudo aquilo que é necessário fazer para que a máquina continue rodando perfeitamente. Já em consumíveis temos o consumo de abrasivo, o desperdício de abrasivo e por último o desgaste das peças que compõem este equipamento.


Primeiramente, é preciso recapitular alguns conceitos. Um deles é como - em resumo - uma máquina de jateamento turbinada funciona. Há a câmara de trabalho, a turbina, o coletor de pó, o elevador de canecas, o separador de abrasivos e como será realizado o manuseio dos materiais a serem tratados. Se esse sistema funciona em harmonia, é possível aumentar a produção, maximizar a eficiência operacional e, consequentemente, reduzir significativamente os custos.

Tendo isso em mente vamos focar em primeiro lugar na mão de obra. Esse custo sempre será fixo, mas você pode minimizar ele. De que forma?

Os custos operacionais podem variar e crescer drasticamente se o sistema de jateamento não for mantido em condições ideais. Sabemos que não é um trabalho fácil mantê-lo da forma ideal, pois a máquina funciona de maneira muito agressiva e, por isso, o seu desgaste se dá de dentro para fora. Para manter seu sistema funcionando perfeitamente é imprescindível que se realize inspeções e avaliações de rotina, além de realizar a manutenção de todos os itens necessários para que não ocorram desgastes desnecessários.

Esses cuidados não previnem em 100% que você tenha desgastes, mas através dessa prevenção é possível realizar sua manutenção de maneira preventiva e em um tempo hábil. Uma das coisas que mais encarece um processo de jateamento é realizar reparos caros - que poderiam ter sido evitados ou adiados - se operadores mais conscientes e uma equipe de manutenção estivesse cuidando de perto deste equipamento. Nem sempre é fácil conseguir que os colaboradores desenvolvam esse papel na indústria, mas se conseguir uma equipe de colaboradores engajados com a máquina e com todos os cuidados que ela necessita ter, você terá uma redução tremenda de custos.

Os custos são uma combinação de alguns itens requeridos: abrasivo, peças, ferramentas, trabalho de manutenção e trabalho operacional. A matemática é simples! Custos operacionais + custo de manutenção ÷ tempo real em que a máquina está operando = custo de jateamento por hora.

A máquina pode estar operando 20 horas por dia, por exemplo, mas você precisa considerar o tempo que ela está de fato lançando abrasivo. Esse é o cálculo que você precisa considerar e que vai te informar o custo por hora rodada.

Quando estão ocorrendo custos de mão de obra excedentes?

Esses custos excedentes normalmente ocorrem na relação de tempo de inatividade planejado x tempo de inatividade não planejado.

Se você parar a máquina e realizar uma manutenção, por exemplo, isso não vai te custar tanto. Agora se essa máquina quebra de maneira inesperada, isso vai te custar muito mais. Você vai perder produção, talvez ter que trabalhar em um terceiro turno, contratar mais pessoas e por aí vai.

Ter uma manutenção preventiva, portanto, vai te auxiliar muito. Essa manutenção é composta basicamente por três pilares:

Observação: ter um operador realmente olhando para essa máquina. Ele será sua primeira linha de defesa. Ele vai saber quando a turbina não está com um som adequado e quando algo realmente não parece certo. Se antes ele conseguia realizar a limpeza em 5 minutos, por exemplo, e agora demora 6 ou 7, isso já pode ser um sinal que a máquina não está operando bem.

Ajustes: notando algum problema, por menor que seja, você faz ajustes para que tudo volte a sua normalidade.

Controle: é preciso documentar todos os processos que são realizados no equipamento. O horário que são feitas as manutenções, quanto tempo elas demoram, etc.

Então, realizei diversos procedimentos, mas sigo com muitos gastos. Porque esses custos excedentes estão ocorrendo?

Um dos motivos é a falta de retorno do operador. Ao fazer uma inspeção, por exemplo, ele pode perceber que está jateando as peças por um tempo maior que o necessário. Somente com este retorno é possível ajustar a velocidade do equipamento e então realizar mais em menos tempo.

Outra causa é a falta de retorno por parte do pessoal da manutenção. Eles poderiam informar que a máquina está fazendo um barulho que não fazia há duas semanas atrás, por exemplo. É essencial que se vá atrás da causa de qualquer mudança que a máquina apresente.

Outro fator seria a demanda de produção. Muitas vezes a empresa não quer realizar a manutenção da máquina em função da produção. É como se alguém decidisse que não importa se a máquina está fazendo um barulho diferente ou se alguém reparou algo pequeno, vamos rodar e produzir, produzir, produzir! O problema desse modelo é que você tem benefícios no momento, pois está produzindo praticamente sem pausas, mas certamente pagará depois. A máquina acabará necessitando de uma pausa e seus custos serão muitos maiores, do que se tivesse realizado as pausas planejadas.

Uma maneira simples de lidar com tudo isso é fazer uma simples lista de checagem. Nela você separa os componentes da máquina e a periodicidade em que eles devem ser revisados. Abaixo exemplo:



Outra maneira de otimizar custos é realizando controles dos processos. Há muitos programas que podem ser associados ao sistema do equipamento e assim realizar um rastreio melhor do que funciona melhor ou pior no mesmo. É possível, muitas vezes, fazer um upgrade na máquina e instalar essa interface que permite uma comunicação com o equipamento e há muitas coisas que esses softwares rastreiam. Você pode incluir sensores de vibração, por exemplo. Assim você saberá se ocorreu algum desgaste sendo nas partes rotativas, inversores para o ventilador para manter a vazão do sistema de exaustão constante independentemente da saturação dos filtros, adicionadores automáticos de abrasivo, etc. Toda essa tecnologia aliada a inspeções (mensais, bimestrais, trimestrais, anuais) vão ajudar significativamente a reduzir custos e melhorar a qualidade.

Muitas vezes, as empresas fazem reduções de equipe e com isso, aqueles que obtinham o conhecimento para operar o equipamento vão embora. Por isso é importante estabelecer parcerias com o fabricante do seu equipamento de jateamento para que ele realize treinamentos. Quando alguém da manutenção e da operação é substituído, é muito importante que se faça esse treinamento. Muitas vezes, o conhecimento vai se perdendo e por isso às vezes se torna essencial realizar um treinamento com a equipe, para que diga para onde olhar, o que olhar, quando olhar.

Fique atento! Na próxima edição vamos continuar falando sobre redução de custos, desta vez focado nos consumíveis.

83 visualizações

Localização

 

Brasil: Av. das Indústrias, 940 - Distrito Industrial, Cachoeirinha - RS, 94930-230

 

Estados Unidos: Florida | Orlando

 

Rússia: Sverdlovskaya oblast'

CMV®. Todos os direitos reservados.