• CMV®

Problemas com abrasivo

Se você deseja reduzir o consumo de abrasivo, necessita determinar qual o tamanho de abrasivo e qual a velocidade de lançamento é apropriada a sua aplicação.


O exemplo abaixo mostra o estrago ocasionado ao utilizar um abrasivo muito grosso. A ferrugem/sujeira ou o quer que seja que você deseja retirar com este tratamento está representada em marrom nas imagens abaixo e o metal em cinza.


Perceba que ao utilizar um abrasivo maior que o necessário ele começa a ocasionar uma rugosidade excessivamente elevada e até mesmo danos a peça tratada. Além de ter um acabamento irregular, uma parte do metal que não pode e não necessita ser retirada é extraída.

grafico exibe o que acontece ao utilizar abrasivo muito grosso
Abrasivo muito grosso

Já ao utilizar um abrasivo muito fino, talvez não se consiga retirar toda a parte que necessita ser eliminada da peça. Isso acontece, pois não há energia de impacto suficiente para realizar tal ação.


grafico demonstra o que acontece ao usar abrasivo muito pequeno
Abrasivo muito fino

Como balancear isso?

Algumas dicas que nós damos ao selecionar um abrasivo é que um abrasivo grosso (normalmente) vai quebrar mais facilmente. Então é preciso encontrar o menor abrasivo possível para a sua aplicação. Como comentamos na edição passada, ao fazer isso você ganha mais impactos por Kg.


Exemplo: se você está lançando um abrasivo de S-460 você pode obter 200 mil impactos por Kg. Mas se você aumentasse sua velocidade, você poderia utilizar um abrasivo mais fino, uma granalha S-330. A energia de impacto por partícula seria mantida mais o número de impactos por Kg seria aumentado para 330 mil. Isso faz com que o processo de jateamento se torne mais rápido.


Lembrando que um abrasivo mais grosso não dura mais. Ele só necessita ser grande o suficiente para quebrar a sujeira que necessita ser retirada da superfície a ser trabalhada. Então você sempre tem que escolher o abrasivo mais fino possível para a sua aplicação.