top of page
  • CMV®

Como selecionar bico de jateamento

Elencamos aqui todas as informações necessárias para selecionar o bico de jateamento para a máquina de jateamento. Primeiramente é importante saber que o formato interno do bico de jateamento determina o tipo de leque formado, assim como a velocidade de trabalho. Os tipos mais populares de bico, são: os retos, venturi curtos, venturi longo e venturi longo com boca de entrada aumentada (32mm). Veja o que abordaremos nessa publicação:


O bico de jateamento ideal para:


Gabinete pequeno e peças estreitas


Quando o jateamento ocorre em um pequeno gabinete ou com peças bastante estreitas como de grades ou corrimões, a melhor opção são os bicos retos ou venturi curtos. Estes são mais fáceis de manusear proporcionando melhor ergonomia para o jatista.



Cabine ou áreas amplas


Já quando a necessidade de jateamento for em uma cabine ou em áreas mais amplas, como conjuntos soldados, tanques de armazenamento, navios, etc, é preferível utilizar bicos com perfil tipo venturi longo. Este bico de jateamento possui a parte interna formada por dois orifícios cônicos ligados por uma pequena área com orifício paralelo. Esta parte paralela é que determina a bitola do bico, influenciado diretamente no consumo de ar e também na taxa de produção. Os bicos venturi longo produzem um leque de jateamento de maior diâmetro e mais uniforme, quando comparados aos bicos retos de mesma bitola.



Os bicos venturi longo convencionais, com boca de entrada de 25 mm, obtém uma produtividade aproximadamente 40% maior que um bico reto de mesma bitola. Eles aumentam a velocidade de lançamento do abrasivo em sua saída. Já os bicos venturi longo com boca de entrada aumentada (32mm) produzem ainda 15% mais que os venturis convencionais, devido à redução das turbulências na transição da mangueira para o bico. Como o consumo de abrasivo e de ar comprimido por hora trabalhada se mantém aproximadamente constante nos diversos tipos de bicos de jateamento de mesma bitola operados a uma mesma pressão, fica evidente a grande vantagem na maioria das aplicações da utilização de bicos venturi longos, principalmente com entrada de 32 mm. Não menos relevante é a economia de mão-de-obra e a redução do tempo para execução de um determinado serviço utilizando os mesmos. A maior velocidade de lançamento do abrasivo dos bicos venturi longo, permitem ao jatista operar com uma maior distância entre o bico e a peça, proporcionando taxas produção mais alta, além de um acabamento mais uniforme.


Quando substituir o bico de jateamento? O desgaste do bico de jateamento é mais acentuado em sua parte paralela central, aumentando o consumo de ar comprimido, sem aumentar a taxa de produtividade. Isso ocorre devido a deformação do desenho interno do mesmo, fazendo com que aos poucos o perfil venturi seja perdido. Sendo assim, todos os fabricantes de bicos determinam um desgaste máximo de 1/16" (1,587 mm). Exemplo: um bico de 9,5 mm deve ser substituído quando o seu orifício central atingir um diâmetro de 11 mm.


A influência do diâmetro do bico de jateamento na taxa de produção. A taxa de produção possui relação direta com à área do bico de jateamento. Vide exemplo abaixo, tomando-se como base o bico de 6,4 mm (1/4"), sempre a uma mesma pressão de trabalho.

Diâmetro do bico

Taxa de produção

6,4 mm (1/4")

100%

8,0 mm (5/16")

160%

9,5 mm (3/8")

230%

11,11 mm (7/16")

317%

12,7 mm (1/2")

400%


A influência da pressão de trabalho na taxa de produção, tomando-se como base a pressão de 100 PSI:

Pressão de trabalho

Taxa de produção

100 psi

100%

95 psi

93%

90 psi

85%

85 psi

78%

80 psi

70%

75 psi

63%

70 psi

55%

Vida útil do bico em função do material de seu núcleo. O material com que é feito o núcleo do bico é o que determina a vida útil do mesmo. Os materiais mais utilizados são o de metal duro (carboneto de tungstênio), talvez o mais popular de todos, seguido pelo carbeto de silício e pelo boro (diamante sinterizado). Por uma questão de ergonomia (peso do bico), os bicos de carbeto de silício e de boro levam uma grande vantagem sobre os de metal duro. O revestimento do bico de jateamento também é importante, pois devem combinar uma boa proteção do núcleo contra impactos e leveza.

No comparativo abaixo temos a vida útil dos bicos em relação ao tipo de núcleo utilizado x abrasivo, tendo-se como base o metal duro x granalha de aço.

Material do bico

Abrasivo

Granalha de aço

Areia

Óxido de alumínio

Carboneto de tungstênio (WC)

100%

50%

5%

Carbeto de silício

212%

125%

87%

Boro

312%

187%

125%


A CMV® distribui bicos de jateamento de alta qualidade com grande resistência à abrasão e que atendem as normas brasileiras.



2.404 visualizações

Comentários


bottom of page