• CMV®

Preparação de superfícies metálicas para pintura

A eficiência e a durabilidade da pintura dependem muito da preparação da superfície a ser protegida.


pintura em superficies metalicas

É extremamente importante que a superfície esteja bem limpa, isenta de qualquer contaminante como óleo, graxa, protetivo de soldas, ferrugem, sujeira, umidade e casca de laminação, para que possa promover a adesão entre a mesma e a pintura a ser aplicada.


A superfície a ser pintada também deve estar isenta de rebarbas e respingos de solda. Existem diversas maneiras de obter uma superfície limpa, Exemplos: processos químicos, escovamento, lixamento, hidrojateamento, jato úmido, jateamento, etc.


Vamos abordar o jateamento, que é um processo com capacidade de remover impurezas como casca de laminação, ferrugem, tintas velhas, em alguns casos consegue remover rebarbas e respingos de solda pouco aderidos.



O jateamento não remove impurezas como, por exemplo, óleo e graxa, devendo a superfície a ser jateada estar isenta desse tipo de contaminante. Em máquinas de jateamento por turbina esse tipo de contaminante provoca incêndio no equipamento.


A grande vantagem do jateamento em relação aos demais processos é que ele aumenta significativamente a área de contato da superfície da peça com a tinta, promovendo melhor adesão.


Veja como a peça muda ao passar pelo processo de jateamento:


peça antes de ser jateada
Superfície antes de ser jateada

peça sendo jateada ou em jateamento
Superfície sendo jateada

peça depois do jateamento
Superfície depois do jateamento

Perceba nas imagens acima que após a peça passar pelo processo de jateamento, alguns sucos se formaram. Essa porosidade que se forma, depois da peça ser jateada, aumenta de maneira muito significativa a aderência da tinta com a superfície.